Variabilidade espacial de uma cultura de milho (Zea mays): influência da distribuiçao vertical de semente

Conceiçao, Luis Alcino; Valero Ubierna, Constantino; Barreiro Elorza, Pilar; Dias, Susana y Freixial, Ricardo (2014). Variabilidade espacial de uma cultura de milho (Zea mays): influência da distribuiçao vertical de semente. "Revista de Ciências Agrárias", v. 37 (n. 3); pp. 329-339. ISSN 0871-018X.

Descripción

Título: Variabilidade espacial de uma cultura de milho (Zea mays): influência da distribuiçao vertical de semente
Autor/es:
  • Conceiçao, Luis Alcino
  • Valero Ubierna, Constantino
  • Barreiro Elorza, Pilar
  • Dias, Susana
  • Freixial, Ricardo
Tipo de Documento: Artículo
Título de Revista/Publicación: Revista de Ciências Agrárias
Fecha: 2014
Volumen: 37
Materias:
Palabras Clave Informales: agricultura de precisão, mecanização, milho, profundidade de sementeira, sementeira direta
Escuela: E.T.S.I. Agrónomos (UPM) [antigua denominación]
Departamento: Ingeniería Rural [hasta 2014]
Grupo Investigación UPM: LPF-TAGRALIA
Licencias Creative Commons: Ninguna

Texto completo

[img]
Vista Previa
PDF (Document Portable Format) - Se necesita un visor de ficheros PDF, como GSview, Xpdf o Adobe Acrobat Reader
Descargar (1MB) | Vista Previa

Resumen

Com o objetivo de estudar a influência da distribuição vertical de semente na variabilidade espacial da implantação de uma cultura de milho em diferentes sistemas de preparação do solo (mobilização convencional, mobilização mínima e sementeira direta), realizaram-se nas campanhas de 2011 e 2012 dois ensaios de campo na região do Alentejo. A avaliação da distribuição vertical de semente fez-se pela determinação da profundidade de sementeira medindo o comprimento do mesocótilo em plântulas de milho. Em sementeira direta foram ainda testadas duas velocidades de trabalho. Os resultados demonstraram que o melhor desempenho de distribuição vertical da semente foi conseguido em sementeira direta com o aumento de velocidade de trabalho de 4 para 6 km h-1 (com um coeficiente de variação, CV, de 10,1%). Uma ANOVA de duplo fator demonstrou que a resistência mecânica do solo e a velocidade de trabalho determinaram diferenças significativas na profundidade de sementeira; a profundidade de sementeira causou diferenças significativas no tempo médio (TME) e percentagem de emergência (PE) da cultura. Os elevados CV observados sugerem a necessidade de uma melhor calibração dos dispositivos de controlo de profundidade dos semeadores por parte dos operadores em campo ou o aperfeiçoamento dos mesmos.

Más información

ID de Registro: 32726
Identificador DC: http://oa.upm.es/32726/
Identificador OAI: oai:oa.upm.es:32726
Depositado por: Catedrática Pilar Barreiro
Depositado el: 12 Nov 2014 13:47
Ultima Modificación: 17 Abr 2015 10:05
  • Open Access
  • Open Access
  • Sherpa-Romeo
    Compruebe si la revista anglosajona en la que ha publicado un artículo permite también su publicación en abierto.
  • Dulcinea
    Compruebe si la revista española en la que ha publicado un artículo permite también su publicación en abierto.
  • Recolecta
  • e-ciencia
  • Observatorio I+D+i UPM
  • OpenCourseWare UPM